Mesa Redonda

Mesa Redonda “Memorial da Escravatura de Cacheu”
Coordenadores: José da Silva Horta (FLUL) e Eduardo Costa Dias (ISCTE-IUL)
23 de Junho,10.00h / 11.45h. Auditório Piso 0

A realização deste painel, no âmbito do Colóquio Internacional Cabo Verde e Guiné-Bissau: Percursos do Saber e da Ciência, tem um duplo objectivo. Apresentar o projecto para a criação do Memorial da Escravatura de Cacheu e alargar a discussão do projecto, até aqui quase confinada à equipa pluridisciplinar que esteve na base da sua formulação inicial, a um público mais vasto.

O projecto Memorial da Escravatura de Cacheu, já aprovado (e financiado na primeira fase) pela UNESCO, inscreve-se em simultâneo num quadro de capacitação, difusão e promoção da cultura e história locais e na procura de uma compreensão histórica do passado que não se limite ao exclusivamente local, mas seja percebido no quadro geográfico de toda a costa oeste-africana, de Arguim a S. João Batista de Ajudá, passando pelo Senegal, Gâmbia e Guiné-Conakry e incluindo, na Guiné-Bissau, as ilhas de Bolama e Galinhas.

O Memorial da Escravatura de Cacheu, favorecendo a cooperação entre as instituições ligadas à história do tráfico negreiro e da escravatura, pretende proporcionar uma visão espacial e coerente e fazer de Cacheu um Património Regional da História e Cultura .

Integrado no projecto Memorial da Escravatura de Cacheu está ainda a recuperação de vários edifícios históricos da cidade do Cacheu, nomeadamente da casa onde segundo opinião corrente viveu Honório Barreto e onde ficará sediado o Memorial; actualmente decorre o processo de habilitação a financiamento da União Europeia para a reconstrução deste edifício colonial.

Neste sentido, neste painel, para além da apresentação do projecto nas suas várias componentes, haverá breves comunicações centradas em dimensões fulcrais da sua concepção. Casos, entre outras, de intervenções sobre as relações de complementaridade e subsidiariedade do Cacheu com outros espaços atlânticos, o papel da escravatura na configuração do espaço de Cacheu, as potencialidades da pesquisa arqueológica, a recuperação do património edificado, o lugar da memória da escravatura na construção da nação guineense, o lugar do processo memorial na construção/reconstrução da história ou o papel do Memorial no desenvolvimento social e económico de Cacheu e da região envolvente .

Participantes

Maria Antónia Barreto (Instituto Politécnico de Leiria)
Filipe Santos (Instituto Politécnico de Leiria)
Maria Manuel Torrão (Centro de História do IICT)
José da Silva Horta (FLUL)
Maria Eugénia Francisco (FLUL)
Paulo Tormenta Pinto (ISCTE-IUL)
Raul Fragoso Curvêlo (ISCTE-IUL)
Eduardo Costa Dias (ISCTE-IUL)
Ana Lúcia Sá (ISCTE-IUL)
Lúcia Bayan (ISCTE-IUL)
Magdalena Bialoborska (ISCTE-IUL)
Isabel Levy (AD-Acção para o Desenvolvimento)  a confirmar