2.1

DE VOLTA AO COMEÇO: AS CONDIÇÕES DA CRIOULIZAÇÃO NAS ILHAS DE CABO VERDE E NA COSTA DA GUINÉ

Wilson Trajano Filho
Universidade de Brasília
wilson.trajanofilho@gmail.com

Esta comunicação pretende explorar as condições da crioulização nas ilhas de Cabo Verde e na costa da Guiné com o objetivo de mostrar como diferenças entre a crioulização continental (com a presença constante ao longo do tempo da matriz cultural dos grupos de substrato) e a crioulização insular (com a ausência desta matriz cultural) levou ao desenvolvimento de processos identitários diferentes na Guiné-Bissau e em Cabo Verde.
Especial atenção será dada à relativa simetria de poder entre as partes envolvidas nos estágios iniciais da crioulização e como ela é substituída, passada a fase inicial, por uma assimetria que favorece a cultura de superestrato no caso cabo-verdiano.

Palavras-chave: Crioulização, Cabo Verde, Guiné-Bissau

Nota Biográfica
Wilson Trajano Filho
é professor do Departamento de Antropologia da Universidade de Brasilia e pesquisador associado ao Max Planck Institute for Social Anthropology em Halle-Saale. Antropologia da África e do colonialismo (com especial ênfase na alta costa da Guiné) são suas principais áreas de pesquisa. Tem publicado vários trabalhos sobre esses temas em periódicos científicos no Brasil, Portugal, Guiné-Bissau, Inglaterra, França , Holanda e Estados Unidos.