3.6

A SUBORDINAÇÃO DO ESTADO ÀS ARMAS: MILITARES E POLÍTICA NA GUINÉ-BISSAU

Álvaro Correia de Nóbrega
Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
Universidade Técnica
anobrega@iscsp.utl.pt

Outrora uma força prestigiada pela luta dura que travou contra o poder colonial Português, as FARP constituem atualmente uma das principais fontes de problemas da Guiné Bissau, contribuindo em larga medida para o elevado grau de instabilidade política do país. Na minha comunicação, irei apontar alguns dos fatores que explicam a posição castrense face ao poder político e o papel, frequentemente não construtivo, que os militares têm desempenhado no processo de construção da democracia guineense.

Palavras Chave: Guiné-Bissau, forças armadas da Guiné-Bissau, instabilidade político-militar, democracia e poder militar

Nota biográfica
Álvaro Correia de Nóbrega é Mestre em Estudos Africanos e Doutor em Ciências Sociais. É Professor Auxiliar do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Técnica de Lisboa, onde lecciona disciplinas no âmbito da Geopolítica e dos Estudos Africanos. É autor do livro A Luta pelo Poder na Guiné-Bissau