4.3

 LITERATURA E TRAJETÓRIA SOCIAL DAS MULHERES  EM CABO VERDE: A ESCRITURA DE AUTORIA FEMININA

Simone Caputo Gomes
Universidade de São Paulo
simonecaputog@usp.br  

Análise da trajetória social das mulheres em Cabo Verde, das ações afirmativas para a emancipação feminina e de seu impacto na Literatura, especialmente no que diz respeito à autoria poética e ficcional e à visibilidade num cânone, por longo tempo, eminentemente masculino.
A partir do exame de textos literários produzidos por mulheres, terão destaque outras perspectivas sobre as feminilidades e as masculinidades, novas subjetividades e enfoques dos cotidianos femininos representados nas obras de pioneiras como Antónia Gertrudes Pusich e de escritoras que propõem outros olhares acerca dos papéis sociais das mulheres e das relações de gênero na sociedade cabo-verdiana: Maria Helena Spencer, Orlanda Amarílis, Ivone Aída, Maria Margarida Mascarenhas, Fátima Bettencourt, Dina Salústio, Vera Duarte, Ondina Ferreira.
Face à produção masculina, que enfoca predominantemente temas como a restrição das mulheres ao lar , ao espaço privado e à maternidade, o machismo, a santidade feminina versus a sensualidade, a prostituição, o aprisionamento na beleza e eterna juventude das Vênus e seu distanciamento do real cotidiano, a produção feminina trabalha questões candentes da vida cabo-verdiana como o desmascaramento dos discursos de poder androcêntrico, a necessidade de auto-reflexão sobre as estratégias patriarcalistas de dominação, a violência contra a mulher, a loucura, a maternidade precoce, a pedofilia, as mulheres chefes de família, o elevado número de filhos, o envelhecimento da mulher, o centramento no trabalho e cotidianos femininos.
Uma abordagem analítica interdisciplinar, com base no feminismo conjugado à hermenêutica do cotidiano, fornecerá subsídios para a compreensão de como, na série literária cabo-verdiana, a produção das mulheres passa a adquirir um estatuto de constância e qualidade que lhe dá destaque na história da literatura daquele país, inaugurando novas dicções e aprofundando problemáticas que tocam não somente às mulheres de Cabo Verde, mas a todas as mulheres do mundo e aos objetivos do milênio que se referem aos estatutos da mulher e da criança.

Palavras-chave: Literatura cabo-verdiana, trajetória social das mulheres, escritura de autoria feminina

Nota biográfica
Simone Caputo Gomes Professora Doutora da Universidade de São Paulo (USP), de Literaturas Africanas de Língua Portuguesa e Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa, com Pós-Doutoramentos nas Universidades de Lisboa e Coimbra na área específica. Coordenadora da área de Literaturas Africanas de Língua Portuguesa  da USP. Assessora de vários órgãos de fomento brasileiros, como a FAPESP, com vários livros e artigos publicados. Condecorada com a Medalha do Vulcão de Primeira Classe pelo Presidente da República de Cabo Verde, em 2007