6.4

JOÃO ANTÓNIO CARDOSO JÚNIOR (1857‐1937): CONTRIBUTO DE UM BOTÂNICO AMADOR PARA O ESTUDO DA FLORA DE CABO VERDE *

Natacha Catarina Perpétuo
CFE – Centro de Ecologia Funcional,
Departamento de Ciências da Vida, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade de Coimbra
natachaperpetuo@gmail.com  
Maria Teresa Gonçalves
CFE – Centro de Ecologia Funcional,
Departamento de Ciências da Vida, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade de Coimbra
mtgoncal@ci.uc.pt    
Jorge Pais de Sousa 
CEIS20 – Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX, Universidade de Coimbra
jorgepaissousa@netcabo.pt  
António Carmo Gouveia
CFE – Centro de Ecologia Funcional
Departamento de Ciências da Vida, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade de Coimbra
gouveia.ac@gmail.com

João António Cardoso Júnior nasceu em Coimbra (9.5.1857), e nesta cidade realizou os estudos universitários – tendo terminado em 1881 a frequência do 4º ano de Farmácia e de Filosofia. Seguiu posteriormente a carreira militar, como farmacêutico do Exército Português e viveu em Cabo Verde cerca de 22 anos (1883‐1905), nomeadamente nas ilhas de Santo Antão  e  de  Santiago.  Devido, possivelmente, à influência do Professor Júlio Henriques, seu antigo professor de Botânica na Universidade de Coimbra, revelou sempre um grande interesse no conhecimento da flora cabo‐verdiana, actividade a que dedicava os seus tempos livres. Embora manifestasse um interesse particular pelas plantas medicinais das regiões ultramarinas, as suas colheitas incluíam exemplares de todos os grupos vegetais. 
Durante todo o tempo que viveu em Cabo Verde, Cardoso Júnior manteve contacto com o Professor Júlio Henriques, a quem enviava periodicamente espécimes vegetais das várias ilhas do arquipélago, contribuindo para o enriquecimento do Herbário da Universidade e para o conhecimento da diversidade vegetal dos territórios ultramarinos. À medida que ia recebendo as colecções, Júlio Henriques procedia à identificação das espécies e solicitava, em muitos casos, a colaboração a especialistas estrangeiros. Os resultados da colaboração entre Cardoso Júnior e Júlio Henriques são patentes nos diversos trabalhos que foram publicados no Boletim da Sociedade Broteriana e no número de exemplares de herbário da sua autoria que integram o  Herbário da  Universidade  de  Coimbra  (COI).  De acordo com a informação publicada por Júlio Henriques nos seus relatórios, deu entrada no Herbário de Coimbra um total de 1335 exemplares remetidos por Cardoso Júnior. Actualmente existem no Herbário  de  Coimbra  aproximadamente  574  espécimes  de plantas  colhidos  por  Cardoso  Júnior,  constituindo,  ainda  hoje,  uma  das  maiores  colecções  de  plantas  de Cabo Verde que fazem parte deste Herbário.  João Cardoso Júnior regressou definitivamente a Lisboa em 1905. No entanto, o seu interesse por Cabo Verde levou‐o a prosseguir os estudos sobre o arquipélago. A eleição como sócio provincial da Classe de Ciências para a Academia de Ciências de Lisboa, em 1906, constitui o reconhecimento  da  sua  actividade científica em prol das ilhas de Cabo Verde. Veio a falecer, em Lisboa, a 12 de Janeiro de 1937, pouco tempo antes de completar 80 anos.
O objectivo desta comunicação é analisar o contributo de João António Cardoso Júnior, farmacêutico e naturalista, para o conhecimento da diversidade vegetal de Cabo Verde, através da  análise dos  trabalhos  publicados sobre o material por ele colhido e enviado para o Herbário de Coimbra.

Palavras‐chave: Cabo Verde, diversidade vegetal, Herbário de Coimbra, João António Cardoso Júnior, Júlio Henriques.

Nota biográfica
Natacha Catarina Correia Rua Perpétuo
é licenciada em Biologia (2006), pós-graduada em Medicamentos e Produtos de Saúde à base de Plantas (2007) e mestre em Biodiversidade e Biotecnologia Vegetal (2009) pela Universidade de Coimbra. É actualmente bolseira de Investigação no projecto “HC/0064/2009 – A História da Botânica na Universidade de Coimbra e a sua expressão no mundo lusófono: de Brotero a Abílio Fernandes”. Tem como principais áreas de interesse: Botânica, Biotecnologia, Biodiversidade, História da Ciência, Colecções Biológicas e Plantas Medicinais.

 *Este trabalho foi financiado por Fundos Nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e Tecnologia no âmbito do projecto «HC/0064/2009 ‐ A História da Botânica na Universidade de Coimbra e a sua expressão no mundo lusófono: de Brotero a Abílio Fernandes»