7.4

MALÁRIA EM CABO VERDE.- INVESTIGAÇÃO REALIZADA E QUESTÕES SOBRE CONTROLO

Joana Alves
Centro Nacional de Desenvolvimento Sanitário
Ministério de Saúde da Rep. de Cabo Verde
Virgílio E do Rosário
virgílio.rosario@ihmt.unl.pt
João P S Pinto
jpinto@ihmt.unl.pt
Ana Paula Arez
Instituto de Higiene e Medicina Tropical, Universidade Nova de Lisboa

Dos Países Africanos de Língua Portuguesa, Cabo Verde apresenta uma situação única de malária, doença parasitária transmitida por mosquitos. Após os programas de erradicação, ainda nos tempos coloniais, a Ilha de Santiago manteve focos de malária, com focos e sintomatologia raros, mas comprovativamente autóctones. Estudos em anos consecutivos naqueles locais permitiram fazer uma melhor identificação da estirpe causadora da infecção e melhor identificar os potenciais vectores e características genéticas do hospedeiro humano. Serão apresentados os resultados até agora obtidos em C Verde. Novos programas ou propostas de programas de pré-eliminação da malária em outras ilhas como São Tomé e Príncipe ou a região de Namibe em Angola, poderão incluir Cabo Verde como área de implementação.

Palavras-chave: Malária, controlo, pré-eliminação.

Nota biográfica
Joana Baptista Alves  possui licenciatura em Biologia (1989), mestrado em Parasitologia Médica pelo IHMT (2005) e doutoramento em Ciências Biomédicas, na especialidade Parasitologia Médica pela UNL (2011), e pós graduação em Epidemiologia e controlo da malária, metodologia Eidemiológica, entre outras. entre os cargos ocupados destacam-se as de responsável do programa de controloda Malária em C. Verde de 1992-2002 e Directora do serviço de Prevenção e controlo das doenças transmissíveis de 2005-2006. Actualmente encontra-se no Centro Nacional de desenvolvimento Sanitário e é ponto focal para a investigação, apoiando a elaboração duma agenda de investigação e na instalação dum Instituto Nacional de saúde Pública.
João Pedro S. Pinto concluiu a licenciatura em Biologia (Zoologia) pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa em 1994. Obteve o grau de Doutoramento em 2003 pela mesma Universidade, com uma tese sobre a estrutura genética do mosquito vetor de maláriaAnopheles gambiae nas ilhas de São Tomé e de Príncipe, com ênfase na aplicação de microssatélites na deteção de perturbações populacionais associadas a estratégias de controlo do vetor. Realizou um pós-doutoramento partilhado entre o CMDT e a Liverpool School of Tropical Medicine, dedicado ao estudo da resistência aos inseticidas. Atualmente, é Professor Auxiliar do IHMT e lidera o grupo de Parasitologia do CMDT.