10.7

CAMPUS MADRUGADA

G.M. Ferreira
Associazione per la Collaborazione allo Sviluppo di Base della Guinea-Bissau di Verona – Onlus, Verona,Italy
iMed.UL, Faculty of Pharmacy (FFUL) Portugal
European Pharmaceutical Students’ Association Brussels, Belgium
monteiroferreira.guilherme@gmail.com,
T.  Gameiro
iMed.UL, Faculty of Pharmacy (FFUL) Portugal
tmlgameiro@ff.ul.pt
G.B. Monteiro
G. Parise
M.P.de Menezes
B. Brogliato
Associazione per la Collaborazione allo Sviluppo di Base della Guinea-Bissau di Verona – Onlus, Verona,Italy
O.Silva
iMed.UL, Faculty of Pharmacy (FFUL), Portugal
odsilva@ff.ul.pt

Nesta comunicação apresentam-se os projetos em curso no “Campus Madrugada” em Bissau, no âmbito da saúde e da educação. Esta infraestrutura foi criada pela Cooperativa Madrugada, uma ONG humanitária fundada por um grupo de profissionais de saúde na Guiné-Bissau em 1991, com vista á promoção dos cuidados básicos de saúde e educação da população guineense. Entre as atividades em desenvolvimento, citam-se a criação de um infantário e campo escolar de primeiro ciclo, uma biblioteca, um centro de saúde, uma farmácia e uma unidade de produção de fórmulas farmacêuticas.
Numa tentativa de integração de todos os recursos disponíveis e de promoção do desenvolvimento sustentado, em parceria com o Laboratório de Farmacognosia da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa está também em curso, entre outros, um projeto que visa o cultivo e aproveitamento de plantas medicinais locais para a produção de medicamentos à base de plantas e a promoção do conhecimento dos recursos naturais por parte da população. Neste âmbito, a implementação de um jardim de plantas medicinais é uma das atividades em curso. O jardim incluirá exemplares das principais espécies de origem vegetal utilizadas pelos praticantes de medicina tradicional na Guiné-Bissau e em países limítrofes e que tenham simultaneamente sido já objecto de estudos científicos visando a sua qualidade, segurança e eficácia. Para o efeito foi realizada pesquisa bibliográfica aprofundada em bases de dados adequadas, disponíveis on-line e noutras fontes de referência, tendo os dados obtidos sido introduzidos numa base de dados desenvolvida para o efeito. A análise dos dados permitiu a seleção das espécies integrantes do jardim, o seu agrupamento por interesse terapêutico e o conhecimento de eventuais especificidades para o seu cultivo.

Palavras-chave: Cooperativa Madrugada, educação, Guiné-Bissau, plantas medicinais, saúde