15

CONTRIBUIÇÃO DO IICT PARA O CONHECIMENTO E PROTECÇÃO DA FAUNA TERRESTRE NA GUINÉ-BISSAU

Luís F .Mendes
Instituto de Investigação Científica Tropical/JBT-Zoologia
luis.mendes@iict.pt
Fernanda Rosa
Instituto de Investigação Científica Tropical/JBT-Zoologia
fhjrosa@gmail.com

A Secção Zoológica da Junta de Investigações do Ultramar (JIU), actual Unidade de Zoologia do Jardim Botânico Tropical do Instituto de Investigação Científica Tropical (IICT), foi criada em 1944, tendo o primeiro Diretor do Centro de Zoologia, Fernando Frade, sido nomeado em 1948.
Durante os seus 64 anos de actividade, a actual unidade de Zoologia teve a colaboração de uma vintena de investigadores e de outros tantos estagiários em áreas tão diversas, como Vertebrados, Entomologia Fundamental, Parasitologia, Apicultura e Luta Biológica.
Como resultado da investigação desenvolvida na Guiné-Bissau (antiga Guiné Portuguesa), foram publicadas por esses investigadores cerca de 200 contribuições para o conhecimento da Zoodiversidade do país. O valor médio de publicações por investigador foi de 11 obras, tendo-se destacado João Tendeiro, seguido de Fernanda Rosa e Luís Mendes.
Tais publicações aportam, para além de umas largas dezenas de novidades faunísticas e de trabalhos sobre ecologia, a descrição de 64 espécies e subespécies novas para a Ciência.
De um modo geral, os estudos desenvolvidos fundamentaram-se em trabalho de campo acompanhado pela colheita de exemplares da maior parte dos grupos mencionados anteriormente, os quais fazem actualmente parte das colecções zoológicas do IICT (CZ) com vários milhares de exemplares, constituindo a colecção de referência mais completa deste país. Destas, a colecção Entomológica é digna de especial atenção, pois envolve o resultado de colheitas seriadas numa área protegida, o Parque Natural da Lagoas de Cufada, corroborando o conhecimento da marcante diversidade ecológica e taxonómica ali existente.
Apesar de todo o conhecimento já adquirido sobre este país, existem ainda áreas e épocas do ano pouco ou mal conhecidas, no que respeita à sua zoodiversidade, pelo que a Guiné-Bissau continua a ser alvo de grande interesse, o que tem vindo a manifestar-se pelos projectos em curso e pela elaboração de novas linhas de estudo.

Palavras-chave: Diversidade zoológica, JIU/IICT, Guiné-Bissau

Nota biográfica
Luis F. Mendes (Lisboa, Junho de 1946) Licenciado em Biologia; Prof. Agregado (em 1987). Docente da FCUL de 1970 a 1994. Investigador Principal (1990) e Investigador Coordenador (1994) no IICT. Taxonomia, zoogeografia, filogenia de Insectos, em especial das Ordens Microcoryphia, Zygentoma e Lepidoptera. Participou em mais de 40 reuniões científicas e publicou mais de 200 trabalhos (descritas 252 famílias, géneros e espécies novas para a Ciência). Integrou várias Missões Zoológicas. Foram-lhe dedicados 1 género e 9 espécies novas.
Fernanda Rosa, licenciada em Medicina Veterinária, Investigadora do IICT, desde 1992. Principais linhas de estudo: parasitas emergentes de biótopos aquáticos e as suas repercussões em saúde pública, e contaminação ambiental por parasitas de animais em meio urbano e em áreas naturais ( Guiné-Bissau, Cabo Verde e Portugal). Participação e coordenação de projectos de cooperação e de investigação e cerca de duas dezenas de trabalhos publicados